12/11/2014

他化自在天という便利な世界を追求し A busca pelo mundo conveniente - o Mundo Paranirmita



Parte 1 - Palestra proferida no Templo Ryôkaku-Ji (Hô On Kô 2005)
Rev. Futoshi Takehashi (Shaku Kôshû)

                Diz-se que o mundo está mudando rapidamente, e aqueles da geração dos mais velhos referem-se aos mais jovens dizendo: "Mas esses jovens de hoje em dia...". Mas parece que mesmo na literatura da Era Edo (1603 a 1868) expressões de crítica como "essa juventude de hoje em dia..." já apareciam. Será que os mais velhos de hoje em dia, observando nossa era atual, percebem como o "mundo mudou", equiparando essa percepção na mesma proporção com que dizem "esses jovens de hoje em dia"?
                Alguém disse que "as mudanças que ocorrem hoje em dia em 10 anos, equivale a mudanças que ocorreriam em 200 ou 300 anos no passado". Eu também acho que tenho sentimentos de que o mundo mudou repentinamente, e as mudanças ocorreram no que refere-se à conveniência. E tornar as coisas mais convenientes e práticas, significa ir conciliando as mudanças a partir do que nós achamos que seria melhor. Dentro do Budismo, o mundo em que todas as coisas realizam-se a contento é chamado de (Ten), o Mundo dos Devas e dentre estes Mundos, o considerado melhor é o chamado de 他化自在天 (Take Jizaiten), o Mundo do Rei-Demônio chamado Paranirmita-vasa-vartin, o Rei do Sexto Mundo do Mundo dos Desejos.
                Em um dos Wasan (Hinos de Louvor) chamados de 現世利益和讃 (Genzeiryaku Wasan), Wasan Sobre os Benefícios na Vida Presente, o Mestre Shinran escreveu:

                "Quando recitamos o Namu Amida Butsu
                Somos protegidos pelo Grande Rei dos Demônios
                Do Céu Paranirmita,
                Pois assim jurou ele ante o Buda Shakyamuni".

                Paranirmita significa "feito por outrem", no sentido de ganhar de graça algo feito para a felicidade de outra pessoa. Ou seja,  poder tornar seu aquilo que outro também deseja. Nós idealizamos tal mundo, não é mesmo? Isso é o tornar conveniente. Ao irmos ao shopping, não se compra apenas o que achamos ser necessário, mas queremos tantas coisas e acabamos comprando-as, sejam roupas, eletrônicos ou comida, pois os produtos enfileiram-se diante das pessoas tomando a forma de seus desejos. Pessoas diversas de modo a satisfazer seus diversos desejos,  expandem seus anseios rapidamente, sem parar. Quando se satisfaz um desejo, surge novamente um novo desejo.
                Se prosseguirmos construindo um mundo assim, ou seja conveniente, tudo que não se realizar conforme nossos desejos, torna-se imperdoável. Assim também será com as relações com o outro, aqueles que não se adequam ao que queremos, sequer lhe ouvimos. Se existe algum problema dentro de um relacionamento, o melhor a fazer é conversar, mas em vez disso, incapazes de conversar, acaba-se construindo um mundo próprio.
                Há quem use as palavras "ganância e covardia" para designar o ponto problemático daqueles que nasceram e cresceram num mundo adequado de conveniências. É a arrogância de achar que não é preciso ter paciência, por acharem que é natural, já que viveram desde crianças conforme suas vontades, e que ao contrário, é covardia. Isso quer dizer que os jovens de hoje em dia não têm nenhuma escolha a não ser importar-se com os olhos das pessoas, ou seja, a opinião alheia. Desde crianças são avaliadas pelas notas do seu desempenho escolar, escolhem a escola e o trabalho de acordo com a avaliação de estranhos. Os jovens que cresceram desta forma não tem outra opção a não ser levar somente em consideração o que os outros acham. E se não conseguirem adequar-se aos padrões alheios, consideram-se inúteis e acabam mergulhando em auto-aversão.
                A busca pelo mundo conveniente como o Mundo Paranirmita, é uma sociedade que exclui o que não é conveniente. E neste mundo, aqueles que são úteis é que são estimados, se têm utilidade, são avaliados, pode-se pensar em um mundo de pessoas que querem tornar-se esse tipo de pessoa, as que podem ser valoradas. Somente aquelas a quem se pode atribuir algum valor é que são significativas. Penso que tem tornado-se uma grande dificuldade em se descobrir perspectivas de "somente o fato dessas pessoas estarem ali, já é algo precioso".
(Continua)
Paranirmita-vasa-vartin

報恩講講話録【前編】(2005/11/19.20
──竹橋太師──
 世の中が変わってきたと言われます。その中でお年寄りの世代が「今の若い者は」という物の言い方をしますね。書物によると江戸時代にも「今の若い者 は」という言葉がでてくるのだそうです。今のお年寄りが今という時代をみて「世の中は変わった」と感じられる思いは「今の若い者は」程度のことなのでしょ うか。
   ある人は「今の十年の変化は昔でいうと二百年、三百年の変化になる」とおっしゃいました。私も実感として急激に世の中は変わったと思います。どのような 部分が変わったのかというと「便利になった」のです。この便利になるということは、こうなればいいと私たちが思っていることが適っていくことですね。仏教 の中では思ったことが適う世界を「天」といい、その一番良い世界を「他化自在天」といいます。
親鸞聖人が書かれた現世利益和讃といって、南無阿弥陀仏を称えることの利益をうたわれた和讃には、

  「南無阿弥陀仏をとなうれば
 他化天の大魔王
 釈迦牟尼仏のみまえにて
 まもらんとこそちかいしか」

とあります。この「他化」とは、「他の人が作る」という意味です。他の人が幸福だと思って作ったものをそのまま貰えるわけです。つまり他人の欲望も自分の ものにできる。私たちはこういった世界を理想として作っていますね。便利になるとはこういうことです。デパートに買い物に行ったとき、必要だと思って買い に行ったものだけでなく、色々と欲しくなって買ってしまう。洋服でも電機製品でも食べ物でも、色々な人の欲望が形になって並んでいるわけです。色々な人が 色々な思いを適えるというかたちでどんどん欲望が拡大されていき、とどまることはありません。一つ欲望が満たされても、また新しい欲望がでてくる。
  こういう世界を作り続けていると、思い通りにならないことが許せないこととなってしまいます。他人との関係もそうです。自分の思い通りにならない人間がいたら口もきかない。関係の中で問題があれば話せばいいのです。それができず自分の世界をつくってしまうわけです。
  便利な世の中で生まれ成長した者の問題点を「傲慢と臆病」という言葉で言われる方があります。子どもの頃から思い通りに生きてきたからそれが当たり前だ、我慢などしなくていい、という傲慢さです。そして逆に臆病だと。どういうことかというと、今の若い人は人の目がきになってしかたがないわけです。子どもの頃から成績という数字で評価され、学校も仕事も世間の評価で選ぶ。そういう中で成長してきた今の若い人は他人の目が気になってしかたがないわけです。 そういった他人の評価に適わない自分になってしまったら、自分はダメだと自己嫌悪に陥ってしまうのです。
  他化自在天という便利な世界を追求し、便利でないものを排除していく社会。そして、その社会の中で役に立つものが評価される。役に立つ、評価される、そういう人間になることが求められる世の中になっているように思えます。何かの価値をもったものだけが偉いのです。その中で、「その人がそこにいるだけで尊い」という視点を見出すことが困難になってきているように思います。【続く】

Nenhum comentário:

Postar um comentário