20/04/2016

第6話 自力のかたち - 他力によって照らし出されるもの Os Aspectos do Jiriki: Esclarecendo os aspectos do Tariki (Outro Poder - O Poder do Voto Original do Buda Amida), a partir da compreensão do Jiriki (Auto Poder) – Parte 6 (Final)


 
Rev. Futoshi Takehashi - Shaku Kôshû (Vice-Superior do Templo Hôen-ji Hokkaido Japão)
Abril de 2006
Tradução: Rev.ª Sayuri Tyō Jun

Bom dia.
Até agora, ao longo de 5 encontros, vim discorrendo sobre os aspectos do Jiriki (自力 Auto Poder), ou seja, como somos rompidos ao meio por nossa mente discriminativa.
Atualmente, nas nossas vidas, nosso maior interesse concentra-se em como somos vistos pelas outras pessoas. Será que não é daí que nascem as inevitáveis comparações que fazemos entre nós mesmos e os outros?

Mesmo que superficialmente, desejamos ser vistos como boas pessoas e em decorrência da nossa mente discriminativa, acabamos por fragmentar nosso mundo e a nós mesmos. E além disso, cansados dessa condição, vivemos sufocando a nossa sensibilidade. Por demais desesperançados, passamos a não acreditar em mais nada. Porém, o Budismo nos ensina que mesmo esse “eu” que afirma que em nada crê, na verdade ainda crê em si próprio. Penso que a isso podemos chamar de manifestação do nascimento-e-morte aqui e agora em nós.

Hoje, eu gostaria de falar sobre o “Caminho que nos permite sair do nascimento-e-morte”, ou seja o “Caminho para deixar o nascimento-e-morte” ensinado pelo Mestre Hônen ao Mestre Shinran.
Primeiramente, o caminho para deixar o nascimento-e-morte pregado pelo Buda Shakyamuni é chamado de 中道 Chûdô ou Caminho do Meio, que escreve-se com os caracteres Kanji, de meio (centro) e caminho (estrada). O Caminho do Meio, como um caminho de prática budista é pregado como uma realização da prática que não prioriza apenas o ascetismo e nem apenas a satisfação dos prazeres, um em detrimento do outro.
Nós comumente pensamos que não devemos nos entregar totalmente às delícias da vida prazerosa, que temos que nos esforçar em práticas ascéticas e que realizar o bem é que fazem o caminho correto.

Todavia, Buda Shakyamuni, inequivocamente foi aquele que abandonou o ascetismo e iluminou-se. Em verdade, distinguir o ascetismo da satisfação dos prazeres é a mesma condição de se contrapor velhice e juventude, doença e saúde ou vida e morte. Afastarmo-nos desses padrões como ascese em contraposição ao prazer, ou seja, afastarmo-nos de nossos critérios discriminatórios é que compõem o Caminho do Meio.
O que o Caminho do Meio nos aponta é que não importa o quanto prolonguemos nossos padrões de juízos de valores, ou seja, de acordo com nosso Jiriki (Auto Poder), ou ainda em outras palavras, independente de como eu pense comigo mesmo ou como eu me autocensure – nessas condições, não há nenhum caminho possível.

Neste sentido, compreenderemos que o significado do Caminho do Meio é o de ser o ensinamento que nos compele a nos afastarmos do Jiriki, da qual vim analisando até agora. De acordo com o Mestre Shinran, trata-se da conexão do Despertar para o fato de sermos todos maus, de que todos somos “Akunin”(悪人). O nosso aspecto como sendo aquele que não consegue postar-se no Caminho do Meio, configura-se como sendo nossa própria imagem iluminada pelo Tariki(他力), ou seja o Caminho do Meio que possui em si a Força da Verdade.

O correto seria afastarmo-nos do Jiriki, mas não é possível nos afastarmos. E quando nos perguntamos o que devemos fazer? Supostamente é aqui que se encontra a resposta e também é por isso que surgem a desesperança e a raiva. E isso também é a manifestação de nossa consciência discriminativa. De acordo com o que o Mestre Shinran falou, não é assim que desperta-se para o fato de sermos maus, “Akunin”. A estrutura geral do “próprio eu” como consciência discriminatória é o pressuposto do Akunin - o mau. Ou seja, é a reconciliação de mim mesmo com o “Akunin” o mau, que também sou eu mesmo. E no instante seguinte novamente, cai-se na estrutura da consciência discriminativa. E sendo tocados pela profundidade de nossa própria ilusão, conseguimos descer cada vez mais fundo. Este é o Caminho para se sair do nascimento-e-morte, ou seja, é o ensinamento do Nembutsu. Não é por recitarmos o Nembutsu que nos tornamos pessoas boas, pelo contrário, nos tornamos seres profanos, nos tornamos “Akunin”.

Esta é a chamada Salvação do Shinshû. A salvação que tão somente nos faz tomar conhecimento da própria delusão, fazendo-nos deparar com a Verdade. Não é tornar a si mesmo a Verdade. Ou seja, é trabalho do Tariki (Outro Poder), nos fazer perceber que vivemos conforme nosso Jiriki, que isso é a mente discriminatória, é a Força que nos sentencia: Você é um Bonbu, um Akunin.

Penso que assim podemos receber como palavras que expressam-se como o verdadeiro Ensinamento do Nembutsu, o tema do “Goenki” – Comemorações dos 750 Anos de Passamento do Mestre Shinran: "Agora a Vida Vive Você". Trata-se do trabalho do Buda Amida, ou seja do Tariki, da Força do Voto Original trabalhando agora, neste instante, nos chamando de seres iludidos, vivendo você.

Para nos mostrar que nossa vida é sofrimento e ilusão, para nos mostrar que não somos capazes de perceber isso, é que o Tariki está trabalhando aqui e agora, dentro de nossos corações repletos de inseguranças obscuras e sombrias.

Porém, não é por eu existir que eu recebo essa Força. Porque nós, como somos, existimos sobre a trama de uma rede de relações. Portanto essa Força, também é por sua vez, a minha essência. Por isso agora, eu estar aqui, é um fato sagrado.
Isto é, absolutamente não é necessária nenhuma condição exterior. 



第6話 自力のかたち - 他力によって照らし出されるも
竹橋 太師 - 釈孝修(北海道教区 法圓寺副住職)


おはようございます。これまで5回にわたって、「自力のかたち」ということで、私たちの分別のありかた、つまり引き裂かれた私たち自身の有り方について、 お話ししてきました。現代に生きる私たちの最大の関心事は、「人からどう見られているか」、また、そこから生じる「自分と人との比較」ではないでしょう か。
少しでも善い者に見られたい、そういう自らの分別心によって、自らや世界を切り刻んで生きてしまっています。またそれに疲れて、感受性を押し殺して生きる。さらに、絶望して何も信じられないという状態になる。しかし、それすらも何も信じられないと言っている自分自身を信じていることだと仏教は教えま す。それらを「いまの私たちにとっての生死のあり方」と言っていいと思います。
今日はその「生死を出ることのできる道」、つまり親鸞さまが、法然さまにいただいた「生死いづべき道」について、お話したいと思います。まず、お釈迦さま の説かれた生死いづべき道とは「中道」、中の道と書きますが中道と呼ばれるものです。これは仏道修行において、苦行でもなく、快楽にふけるのでもないとい う形で説かれた実践の道です。私たちは普通、快楽にふけることがだめで、苦行、がんばること、良いことをするのが正しい道であると考えています。
しかしお 釈迦さまは、間違いなく、苦行を捨てられて、覚った方です。この苦行と快楽ということは、実は「老いと若さ」「病と健康」「死と生存」というものさしと同 じ有り方をしています。「苦行と快楽」という物差しを離れる、分別を離れると言うことが中道の内容なのです。自己の物差しの延長、つまり自力においては、 言い換えれば自分の中でどう思おうが、どう反省しようが、そこに道はないというのが中道の指し示すものです。
そういう意味では中道と言うのは、今まで述べてきた自力、それを離れよと言う意味をもった教えであることがわかります。親鸞さまにとっては、悪人の自覚に つながります。その中道にどうしても立つことができない姿が、中道、つまり真実の持つ力、即ち他力によって照らし出されるみずからの姿だからです。
自力を 離れることが正しいけれども、離れられない、どうしたらいいのだろうという時には、そこにはその答えが想定されてしまっているのです。だから失望や怒りも あるのです。それもやはり分別です。親鸞さまのおっしゃる悪人の自覚は、そうではないのです。分別としての自分自身の構造全体が「悪人」と言い当てられて いるのです。つまり悪人として自分自身と和解するのです。
そして次の瞬間には、またそのことが分別の構造に落ちてゆきます。そういう自分の迷いの深さに触 れながら、どんどんそのそこに降りてゆくことができるようになるのです。それが「生死いづべき道」つまりお念仏の教えなのです。お念仏をして善い者になる のではありません。凡夫となり、悪人となるのです。それが真宗の救いなのです。真実に出会って自分の虚妄性が知らされるだけであって、みずから真実になる のではありません。つまり他力とは、あなたが生きているのは自力によっている、それは分別である、あなたは凡夫であり悪人であると名づける力、はたらきな のです。
「今、いのちがあなたを生きている」というテーマは、こういうお念仏の教えそのものを表現した言葉として受け取ることができると思います。阿弥陀さまのは たらき、つまり他力、本願力が、今はたらいて、迷えるものよ、と呼びかけながら、あなたを生きているのです。
私たちに、私たちの人生は苦であり、迷いであ ることを示すために、それに気づかない私たちの中で、漠然とした不安や、晴れない心として、今、ここで、はたらいているのです。
しかし、私がいて、その力 を受け取るのではないのです。私そのものが関係の網の目の上に存在しているからです。ですから、その力はまた私の内容でもあるのです。だから、今、私がこ こにいる、ということが尊いのです。条件は一切要らないのです

Nenhum comentário:

Postar um comentário